Veja o video onde o acusado da morte do Almir Neto, fala sobre as acusações que pesam contra ele

Entenda o caso…

Advogado foi estrangulado e o corpo incinerado dentro de seu Fiat

As declarações da jovem Elaine Cristina Gonçalves Lima, que estava em São Paulo e teve prisão decretada pela Justiça, confirmaram o que a polícia já havia apurado sobre o assassinato do advogado Almir Coelho Neto, morto em Barra do Corda no dia 22 de dezembro do ano passado. O crime, segundo o delegado Joviano Furtado, superintendente de Polícia Civil do Interior, está elucidado por completo, com dois dos envolvidos presos e dois, inclusive o mandante, ainda foragidos, mas com prisão preventiva decretada.

Além de Elaine Lima, que atraiu a vítima para a emboscada, está preso um dos executores de Almir Neto, o assaltante de bancos e ‘fazendeiro’ José Vieira Cruz, conhecido como “Mansidão”, de Presidente Dutra. A polícia, agora, tenta prender o empresário Norman Gonçalves de Sá, mandante do homicídio e o sobrinho dele, Oton Gonçalves Sobrinho, o “Otinha”, que monitorou a vítima, ajudou Mansidão a executá-la e a atear fogo no Fiat Uno do advogado com ele dentro, deixando o corpo carbonizado.

Traição e vingança – Segundo o superintendente Joviano Furtado, o caso foi investigado por delegados, agentes e o inquérito conduzido pela delegada Bernadete das Graças Teodoro, que concluiu a peça e a encaminhou à Justiça, com a devida solicitação de prisão preventiva dos quatro envolvidos. De acordo com as investigações, depois que o empresário Norman Sá descobriu que estava sendo traído e que sua mulher tinha um caso com Almir Neto, bolou um plano para matá-lo. Os depoimentos confirmam que ele convenceu Elaine Cristina, que seria sua namorada, a atrair o advogado para determinado local, enquanto Mansidão e Otinha ‘fariam o resto’.

‘Isca’, monitoramento e ‘assalto’ – No dia do crime, Elaine e Otinha saíram de Presidente Dutra para Barra do Corda em um veículo e ela ligou para Almir Neto quando já estavam na Tresidela, dizendo que queria encontrá-lo e em seguida ele foi apanhá-la. Os dois rumaram para um motel sugerido por ela, mas o advogado percebeu que estava sendo seguido (por Otinha), desviou o caminho e conseguiu despistá-lo dando muitas voltas, mas depois seguiram para outro motel.

Elaine confessou que ligou para Otinha quando foi ao banheiro, forneceu a localização onde estava e este se encontrou com Mansidão, para em seguida dar seqüência ao plano macabro. No motel eles invadiram o apartamento do casal, anunciaram o assalto, espancaram a vítima e depois a levaram para outro local, onde Almir Neto foi estrangulado e depois teve seu carro incendiado, ficando com o corpo carbonizado. Joviano Furtado esclareceu que a delegada Bernadete das Graças Teodoro continua diligenciando com vistas à prisão de Otinha e do empresário Norman Gonçalves de Sá.

Fonte: Jornal Pequeno

Sobre São José dos Basílios

A equipe de autores deste blog são os(as) pacato(as) cidadãos(ãs) de São José dos Basílios que moraram/moram na cidade, mas que vivem inconformados com os desmandos que ocorrem na sociedade local, temos a pretensão de ser advogados do povo desfavorecido e que oferecem este espaço para informar os leitores locais, maranhenses e brasileiros sobre atualidades locais e regionais, fatos noticiosos que geralmente não são divulgados na grande mídia do clã Sarney.
Esse post foi publicado em Estado, Início - Principal. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s