“ARCA DAS LETRAS” CHEGA À SÃO JOSÉ DOS BASÍLIOS

Quebradeiras de coco festejam implantação da primeira biblioteca da cidade

A Associação das Quebradeiras de Coco de São José dos Basílios recebeu, no último dia 20/01, no povoado Morada Nova, localizado a pouco mais de 12 quilômetros do centro de São José, o delegado do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), no Maranhão, Ney Jefferson; e a coordenadora do Programa Arca das Letras, Antônia Araújo.

Na oportunidade, foi entregue àquela comunidade a primeira biblioteca de São José dos Basílios, evento prestigiado pela presença de lideranças comunitárias, moradores do povoado, em sua maioria jovem, que festejaram o que consideram uma conquista para o município.

Criado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário, em 2003, o Programa Arca das Letras promove o acesso à leitura por meio da implantação de bibliotecas nas comunidades rurais brasileiras. Atende famílias de agricultores, assentados da reforma agrária, pescadores, quilombolas, indígenas e populações ribeirinhas.

“É importante destacar a importância de uma iniciativa dessas para a comunidade que tem muitos jovens, pois a leitura tem a capacidade de apresentar um mundo de novos conhecimentos e descobertas. Por meio dos livros, crianças, adolescentes e adultos, poderão conhecer o que há além do horizonte rural da área em que moram”, disse o agente da Pastoral da Terra, Marcos Robério.

O nome do projeto remete ao móvel que guarda o tesouro literário, são 200 livros de literatura brasileira e estrangeira, didáticos, publicações técnicas e gibioteca.

A coordenadora do programa, Antônia Araújo, disse aos agentes de leitura que os livros poderão ser renovados conforme a demanda da comunidade.  “Os agentes solicitam por e-mail e, em no máximo 30 dias, um novo acervo é enviado pelos Correios para a sede da Associação das Quebradeiras que deverá repassar à comunidade”, disse.

Ney Jeferson destacou a importância do trabalho no campo, das políticas públicas agrárias e falou sobre os rumos que deverão ser dados na ampliação da fabricação de sabão pelas quebradeiras, o início da fabricação de sabonete, a extração do mesocarpo do babaçu que será vendido à Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) e a obtenção do selo da agricultura familiar.

O SIPF (Selo de Identificação da Participação da Agricultura Familiar) é concedido pelo MDA a agricultores, associações e cooperativas, para identificar os produtos que tenham em sua composição a participação majoritária da agricultura familiar e dar visibilidade a empresas e aos empreendimentos da agricultura familiar que promovem a inclusão econômica e social dos agricultores, gerando mais empregos e renda no campo. A validade do Selo é de cinco anos, podendo ser renovado.

Sobre São José dos Basílios

A equipe de autores deste blog são os(as) pacato(as) cidadãos(ãs) de São José dos Basílios que moraram/moram na cidade, mas que vivem inconformados com os desmandos que ocorrem na sociedade local, temos a pretensão de ser advogados do povo desfavorecido e que oferecem este espaço para informar os leitores locais, maranhenses e brasileiros sobre atualidades locais e regionais, fatos noticiosos que geralmente não são divulgados na grande mídia do clã Sarney.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s